segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

A clarividência!!!

.
.
O companheiro de partido e amigo mais chegado, com um ar espantado, dizia:

- Ó Zé, desculpa lá mas essa de uma das nossas prioridades ser o casamento gay, não consigo entender. Então a nossa prioridade não devia ser enfrentar a crise e o défice das contas públicas?

O Zé, tentando manter a calma, disse com voz baixa para não denotar a irritação que a intervenção do outro lhe tinha causado:

- Gaita, será que eu tenho de explicar tudo? Será que vocês não são capazes de pensar com as vossas cabeças? É demais caramba!

Tomando fôlego, continuou:

- Está-se mesmo a ver, que aprovada a lei dos casamentos gay, esse pessoal vai todo a correr para as Conservatórias para finalmente usufruírem daquilo que tão duramente conquistaram. Vocês já perceberam bem a quantidade de casamentos gay que vão acontecer, e os valores que os cofres do Estado vão receber em taxas, emolumentos e por aí fora? Não é preciso fazer-vos um desenho, pois não?

Emudecidos com tal clarividência, “les compagnons de route”, quedaram-se silenciosos, admirados mais uma vez com a sagacidade do seu chefe.
.
.

12 comentários:

A. João Soares disse...

Porque será que Sócrates está realmente tão interessado?
Apesar da explicação do Zé, preciso de desenho para tentar perceber... Será que...?

Ferreira-Pinto disse...

Não entendo o raio do interesse, mas acho ainda mais lamentável o tipo de insinuação torpe que se encontra no comentário anterior!

lusitano disse...

Caro A. João Soares

Está interessado, julgo eu, porque acredita que a assunção dessa "prioridade" lhe trará votos à esquerda e até à direita.

A verdade é que não é isso que resolverá os problemas do país e é apenas fumo lançado para desviar as atenções da incompetência nos assuntos que realmente interessam.

Quanto à insinuação que faz, tenha paciência mas não entro por aí.

Cada um vive a vida como quer, desde que respeite os outros e há coisas demasiado intimas sobre as quais não devemos levantar atoardas sem a certeza do que dizemos.

Eu sei que não gostava que levantassem tal suspeita sobre mim, por isso também não o faço aos outros.

Abraço amigo.

lusitano disse...

Caro Ferreira Pinto

Como sabes muito bem e até melhor do que eu, o que conta são os votos e é disso que se trata e mais nada.

Afinal o Sapatero ganhou novamente as eleições e fez aprovar essa lei.

Quanto ao resto está respondido como podes ler.

Abraço amigo.

Ferreira-Pinto disse...

LUSITANO, meu caro e ilustre amigo, bem sei que os votos é que são a substância da política mas, e deve ser por isso que estou condenado a manter-me na humildade do anonimato ou, quando muito, um mero eleito na minha freguesia, há coisas bem mais importantes neste momento!

Paralelamente, Zapatero, ao que julgo saber, sempre assumiu a sua posição de forma clara e não andou como Sócrates a navegar à vista!

Quanto à posição que tomaste a propósito daquela insinuação, apenas assinalo que é por isso que te leio com imenso prazer.
Uma coisa é não concordar com as pessoas e aquilo que pensam e fazem, outra bem diversa é este tipo de atoarda sem rosto e que está a fazer novamente escola em muitos meios, nomeadamente a blogosfera.
Não entendo como podem alguns apregoarem-se defensores das virtudes públicas e depois recorrerem à mais torpe das armas.
Podiam, ao menos, pensar que as pessoas têm família!

António de Almeida disse...

Se lhe chamar outra coisa qualquer, num referendo terá o meu voto, ou fora dele o meu apoio, se lhe chamar casamento contará com a minha oposição, e defendo que a Direita uma vez que regresse ao poder promova um referendo.

Tiago R Cardoso disse...

Sou totalmente a favor do casamento civil entre pessoas do mesmo sexo.

lusitano disse...

Caro Ferreira Pinto

É verdade o que dizes em relação ao Zapatero e a troca do S pelo Z, não foi voluntária, mas não estive para ir ver como se chamava o homem.

Abraço

lusitano disse...

Caro António de Almeida

Também concordo que arranjem uma qualquer fórmula de contrato para essas uniões, agora chamar-lhe casamento, não!

Abraço

lusitano disse...

Caro Tiago

É como digo no comentário anterior, tudo bem, desde que não lhe chamem casamento.

Abraço.

AP disse...

Ninguém dá ponto sem nó...

Cumprimentos do Réprobo

lusitano disse...

AP

Obriagdo pela visita.

Abraço