segunda-feira, 11 de agosto de 2008

Divorcia-te, mas paga...


Divórcios causam calotes de 800 milhões à banca
Por cada 100 casamentos celebrados, 48 acabam em divórcio

Os divórcios são responsáveis por um terço do incumprimento à Banca em Portugal.
Olhando para o valor do total do crédito malparado nos primeiros cinco meses do ano, 2,59 mil milhões de euros, o fim do casamento responde por mais de 800 milhões de euros de dívidas incobráveis, o que representa mais de dois milhões de euros por dia, avança o «Correio da Manhã».
Em 2006, data dos últimos dados disponibilizados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), foram decretados 23.935 divórcios.
Isto significa que por cada 100 casamentos celebrados 48 acabam em divórcio. Uma taxa que afasta as empresas de seguros de protecção de crédito de um nicho de mercado significativo.
«O risco é muito elevado», diz o director-geral da Genworth Financial, Luís Marques.
«Um terço do incumprimento à Banca é por motivos de divórcio e os outros dois terços são devidos ao desemprego, a doença», e outras situações, resume o executivo, «a doença é a que apresenta menor risco» às seguradoras.
Do "Portugal Diário"
.
Oh caraças, os "gajos" não se lebraram disto quando fizeram a lei para "agilizar" o divórcio!
Bem se isto também se passar ao nível dos impostos, ainda vamos ter uma lei ao contrário, ou seja, a proibir os divórcios, ou no mínimo a terem de pagar os impostos antes do divórcio, sem o que, o mesmo não lhes será concedido.
Fiquemos também à espera de que a banca venha agora inventar uma "taxa de risco de divórcio" a aplicar a todos os empréstimos feitos a casais legalmente constituidos!

2 comentários:

Tiago R Cardoso disse...

mesmo assim 48 em 100 não é mal, como disse lá uma especialista durante a discussão da lei, mais divórcios dão mais casamentos...

Mas que grande iluminada.

lusitano disse...

Caro Tiago

É verdade...realmente há gente que perde muito por não estar calada!!!