segunda-feira, 19 de maio de 2008

Gaita, é demais!!!

ASAE obriga instituições a deitar comida fora
Não podem aceitar doações de alimentos e comida congelada em arcas normais é deitada fora



A Autoridade para a Segurança Alimentar e Económica (ASAE) está a aplicar às instituições de solidariedade as mesmas regras que são exigidas a um restaurante. Segundo uma notícia avançada este sábado pelo jornal Público, a agência proíbe as instituições de aceitar alimentos dados pelas populações e deita fora toda a comida congelada em arcas normais.
Segundo o jornal, no final de 2007, a ASAE encerrou temporariamente uma cantina de um centro de acolhimento temporário de crianças e jovens, no Seixal e toda a comida que estava congelada numa arca normal foi levada para o canil. «Não podemos aproveitar nada das dádivas se não tivermos o túnel de congelação», diz Nídia Abreu, presidente da instituição, lembrando que o centro luta com dificuldades e não pode desperdiçar alimentos.
Em Janeiro deste ano, a ASAE obrigou um lar de idosos na Póvoa da Atalaia deitar fora o que estava congelado: massa de marmelo dado pela população para mais tarde fazer marmelada, e frangos que tinham sido comprados. O lar foi proibido de congelar qualquer alimento e de aceitar ofertas da população local.
in Portugal Diário

.
Distraído com um fim de semana muito cheio de muitas coisas, só hoje deparo com esta noticia.
Mas será que este país enlouqueceu de vez?!
As pessoas podem morrer de fome, mas a lei foi cumprida!!!
A lei dever ser cega, mas não deve ser estúpida!
Está tudo doido?
Que “socialismo” é o destes gajos, que não têm outro nome, desculpem, que estão no governo?
Mas ninguém controla este sujeito que superintende à ASAE?
Este país indigna-se com os aumentos das portagens na ponte sobre o Tejo, e não se revolta quando uns sujeitos travestidos de uma autoridade qualquer, deitam fora alimentos oferecidos por portugueses a portugueses necessitados?
O que é preciso para acordar esta nação da letargia?
Apetece-me dizer uma data de palavrões, apetece-me pegar numa espingarda, apetece-me nem sei bem o quê…
Gaita é demais!
Temos de acordar, de sair para a rua, antes que entrem em nossas casas e vão às nossas cozinhas, aos nossos frigoríficos, antes que nos digam como devemos ajudar os outros e certificarem as nossas “esmolas”!!!
Gaita é demais!!!

6 comentários:

Maf_ram disse...

Lusitano,
agradecia que me deixasse linkar este seu post no meu blog sobre a pobreza, porque acho que se enquadra nesta problemática.

Acho que ao invés de se fazer tudo para combater a pobreza, cada vez nos tornam mais pobres...
ando a ficar muito triste com tudo isto!

lusitano disse...

Cara Maf_ram, esteja à vontade para linkar, copiar, fazer aquilo que quiser com este post e com todos os que eu aqui colocar!

Realmente é muito triste que num país que se diz da Europa, desenvolvido, continuem a haver tantas necessidades básicas, quando tantos têm tanto.

Abraço amigo

Manuel Rocha disse...

A ASAE é a extensão natural duma mentalidade euro-fascista que contrariamente ao que muitos pensam não se esgotou com a morte de Franco.

E desengane-se quem possa ser levado a pensar que isso decorre das politicas institucionais. Não. Tem a ver com a natureza humana e é esse o busilis da coisa.

Tiago R Cardoso disse...

no entanto convem também ouvir as declarações da Presidente do banco Alimentar, onde ela afirma que as instituições têm de acompanhar os tempos.

Nem tanto ao mar nem tanto à terra.

lusitano disse...

Manuel Rocha

Eu julgo que uma ASAE, esta ou outra mais bem enquandrada com a realidade portuguesa, é necessária, o que eu julgo também é que os exageros levam à descredibilização das entidades e das suas acções.

E depois já sabemos que há certas pessoas a quem não pode ser dado o poder porque tem tendências ditatoriais!!!

lusitano disse...

Caro Tiago

De acordo, só que o Banco Alimentar é coisa nova, já nasceu neste tempo e sobretudo tem muito apoio ao que sei.

Outra coisa são as instituições "anónimas" que por este país fora vão amenizando a vida daqueles que nada têm, e que só a elas podem recorrer.
Estas instituições não "têm dinheiro para mandar cantar um cego" e tudo o que a ASAE lhes está a exigir é incomportável para elas.
Para além do mais falamos de ofertas de outras pessoas a essas instituições, como frangos caseiros, batatas, etc, que podem e têm até agora matado a fome a muita gente.
Repito que a lei deve ser cega, mas não deve ser estúpida.

Desculpa o aparte comesinho, mas a comida é atirada fora por causa de uma lei, mas o Primeiro não paga uma multa por ter violado outra...

Abraço